Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Laranja Amarela

Leitão fora da Mealhada

Quando volto da terra da minha mãe para Lisboa costumo almoçar na Mealhada. Nós adoramos leitão e é quase um almoço obrigatório. E, para mim, não há leitão como o da Mealhada (os de Negrais que me desculpem mas o leitão de Negrais não chega ao patamar do da Mealhada). Este ano, como voltávamos no feriado, dia 25 de Abril, decidimos sair mais cedo para não apanharmos muito trânsito. Acontece que assim não conseguíamos almoçar na Mealhada, com muita pena minha. Não fica a caminho, temos que dar uma volta maior, e iríamos chegar demasiado cedo.

Lembrei-me que podíamos almoçar num restaurante que já fomos com a minha irmã e com o meu cunhado que fica em caminho e chegávamos a horas decentes para almoçar, em Pombal. Foi pôr no GPS e lá fomos nós, ao restaurante O Pote. Quando chegámos ao restaurante, este estava praticamente cheio e com a maioria das mesas reservadas. A sorte é que duas pessoas (quase) cabem em qualquer lado. O restaurante tem duas salas, uma interior e outra em forma de esplanada mas com paredes de vidro. As paredes interiores estão recheadas de fotografias do proprietário com pessoas conhecidas que visitaram o restaurante.  

P_20170425_125839.jpg

Vamos lá passar à comidinha. Primeiro, vêm imensas entradas por isso tenham cuidado e deixem espaço para o prato principal, não façam como eu que não consigo resistir a nada. Ora, as entradas são quase todas à base de leitão: rissóis de leitão, empadas de leitão e feijoada de leitão. Mas também encontram crepe de camarão (não sei se este será o nome mais correto), pão e ainda moira. Como éramos só duas dispensámos a feijoada. Recomendo a moira e as empadas de leitão, mas que delícia!

 

Após as entradas, os funcionários trocam os pratos por uns que vêm quentes para manter a temperatura do prato principal. O leitão, como habitual, vem com laranja, batata frita em modo chips e salada a acompanhar. Neste restaurante ainda vem batatas assadas com azeite e molho de leitão e ainda migas de couve. Como veem, é impossível sair do Pote com fome. E o leitão é realmente bom e com pele crocante! Mas as surpresas não ficam por aqui. Neste restaurante, enquanto se come o belo do leitão, um dos funcionários percorre as mesas com um abacaxi no espeto ainda quentinho coberto de canela. Quem quiser o funcionário corta umas fatias para o prato, como se estivéssemos num rodízio brasileiro. Aquele abacaxi sabe tãoooooooo bem com o leitão. Têm mesmo que provar!

 

 

Com tanto comer não fomos capazes de pedir sobremesa, e como sobrou bastante leitão pedimos uma caixa para levar o que sobrou (e não fomos as únicas!). No final, depois do café, oferecem um licor que servem de uma maneira peculiar. Tenho pena de não ter conseguido uma fotografia para vos mostrar. Eu não sei de que é o licor (dizem que é licor de champanhe pela net) mas é suave e bastante saboroso. 

 

Com tanta coisa diferente, este restaurante torna-se único e acaba por captar a atenção dos clientes, deixando-os com vontade de voltar. Recomendo reservarem mesa porque é realmente difícil arranjar lugar sem reserva. Um ponto positivo é a localização pois ao sair da A1 é um pulinho até lá. Encontra-se logo numa estrada principal e é de fácil visualização. O Pote encerra à Segunda feira.

Para mim, este restaurante passou logo para os meus restaurantes preferidos de leitão!

Mais informações no Facebook do restaurante e no TripAdvisor.

 

Bom almoço! 

5 comentários

Comentar post

Sobre mim

Lisboeta, com muito orgulho, desde 1991 ♥

Food 🔸 Travel 🔸 Fashion 🔸 Makeup 🔸 Movies

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D